Youpper e Zygon Digital apresentam pesquisa inédita

Publicado por | Acontece

“O PODER DO DIGITAL INFUENCER: FATO OU MITO?”

Originalidade, autenticidade, contagiante, inteligente e senso de humor são os atributos apontados para a seleção de um digital influencer

 

São Paulo, 18 de setembro – Em evento organizado em parceria com a LMC – Luxury Marketing Council, no espaço One do Shopping Iguatemi JK, a Youpper Insights lançou o estudo inédito “O Poder do Digital Influencer: Fato ou Mito?”. A apresentação faz parte da comemoração dos 2 anos da consultoria transdisciplinar de comunicação, capitaneada por Diego Oliveira e Valéria Lapa. O painel, mediado por Beto Marden, contou com a presença de Jacque Dallal (Be Happy Viagens), Felipe Iacocca (Agência Água), Radamés Keller (Página @Fofoquei). O debate partiu do princípio da informação de que, com a existência da figura do digital influencer, tanto os laços sociais quanto a composição da estratégia e tática de mídia mudaram.

O objetivo da pesquisa foi descobrir como as empresas vêm atuando na combinação entre os meios de comunicação e a contratação do (a) digital influencer como endosso de marcas, produtos e serviços. De acordo com o estudo, o boca-a-boca, que sempre existiu, é potencializado pelas novas mídias e aproxima atores que jamais se relacionaram fora da rede digital, inclusive as próprias marcas e consumidores. Entre as conclusões está o fato de que o hábito de consumo no Brasil, com relação às mídias sociais, é dominado pelos Smartphones. E conclui que dentro dessas redes de contato a interação e conversa com os mais próximos são as máximas prioridades no aspecto social.

O boca a boca é construído e fortalecido por meio da combinação dos meios de comunicação que os entrevistados declararam estarem expostos. Dentre os pontos de contato de exposição, em primeiro lugar, se destaca o meio OOH com 98%, o consumo por meio da TV Aberta com 92%, seguido de Internet 85%, Mobile 83% e Search 75%.

O estudo também indica que 8 a cada 10 consumidores navegam na internet, consumindo Televisão ao mesmo tempo. 7 a cada 10 consumidores usam as mídias sociais para obter dicas de seu interesse ou buscar informações sobre determinados assuntos, ver vídeos para se divertir, pesquisar informações antes de efetivar uma compra, assim como participar de promoções, além de acompanhar perfis de marcas e produtos.

Ainda sobre as mídias sociais, 75% declaram atraídos por marcas divulgadas em outros pontos de contato e são impactadas posteriormente em redes digitais, sendo que 60% se recordam das marcas expostas em vários pontos de contato, ou seja, um olhar muito mais multiplataforma.

Outro aspecto identficado foi o fato dos consumidores estarem de olhos e mentes abertas para serem impactados e motivados pelas marcas – 90% já descobriram marcas e produtos pelas redes e 7 a cada 10 já deixaram de seguir o perfil de marcas pelo tipo de postagens ou pela presença de um (a) digital infuencer que não transmita seriedade e fit com a marca. 40% dos entrevistados já efetuaram uma compra após ver um (a) digital influencer fazer um post.

Com relação a escolha do digital influencer, os principais atributos são: originalidade, autenticidade, contagiante, inteligente e senso de humor. Entretanto, a maioria dos entrevistados declaram uma intenção maior de compra somente para alguns segmentos e compartilham que em alguns momentos, fazer parte das mídias sociais de alguns perfis servem somente para passar o tempo, porque sabem que não teriam condições em ter alguns itens divulgados ou fazer parte de um mundo que não combina com o cotidiano.

“As marcas precisam investigar mais quem realmente pode endossar seus produtos. A escolha por um embaixador ou garoto propaganda ficou mais difícil do que tempos atrás. Precisa analisar seu comportamento, seu dia a dia, o que já foi falado e está sendo falado em redes sociais, além de entender que a estratégia de mídia só fará sentido na combinação correta dos veículos e a contratação com um senso crítico. Se faz necessário um olhar mais crítico nessa escolha e da promessa real por parte dos profissionais ”, afirma Diego Oliveira, CEO da Youpper.

O estudo foi realizado em parceria com a empresa Zygon Digital, que ficou responsável por entender o sentimento que a marca transmite aos seus consumidores em mídias sociais por meio da ferramenta de gerenciamento Scup incluindo a análise detalhada dos índices apurados na ferramenta Kubric de Felipe Iacocca.

Para Urbano Sampaio, sócio da Zygon Digital, “O Marketing de Influência está avançando rápido. Os anunciantes estão adotando essa estratégia mais e mais. Números, estimativas e resultados sólidos são fundamentais para o Digital Influencer dar um salto enquanto canal mais qualificado”.

 

Sobre a Youpper Insights – Uma consultoria de inteligência em comunicação, marketing e relacionamento. De forma contemporânea, plural e inclusiva, busca entender o comportamento do indivíduo por meio de estudos de pesquisa com metodologias próprias. Fundada em 2016, a Youpper nasceu como Consumer & Media Insights; agora se projeta como uma consultoria capaz de desenvolver, implantar e executar insights, ou seja, ideias fundamentadas em estudos e análises para qualquer tipo de público. Desenvolve projetos que vão desde jobs únicos até estratégias completas e integradas, seja no mundo offline ou no digital, aliando conteúdo relevante, tecnologia e conexão à sustentabilidade para entregar os melhores resultados.

Sobre Zygon Digital –   Sediada em Salvador (BA), a Zygon Digital é uma AdTech com foco em soluções de mídia digital orientada por dados para agências de publicidade e clientes anunciantes.

 

Last modified: 27 setembro, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *