MarTech, AdTech e MadTech: entenda mais sobre esses conceitos

Publicado por | Acontece

O aumento no número de startups nos últimos anos foi bem significativo. Segundo os últimos levantamentos, já são mais de 13 mil startups mapeadas e o país já conta com 16 unicórnios — que são aquelas empresas que valem mais de 1 bilhão no mercado.

Ao falarmos em empreendedorismo atualmente é quase impossível não citar startups. Nesse cenário, entender conceitos para encaixar os negócios nas categorias certas é fundamental.

Dentro do universo digital, esses conceitos servem para separar as startups de acordo com as soluções que elas oferecem. Algumas dessas empresas trabalham com mídias, publicidade e marketing aliadas às tecnologias, que recebem o nome de MarTech, AdTech e MadTech.

Para compreender melhor sobre o que é cada um desses tipos de startups, acompanhe este post até o final!

 

 

O que é Martech?

A transformação digital é bem importante para caracterizar uma empresa como startup. Afinal, o uso de tecnologia está ligado à inovação, um dos pilares desses modelos de negócios, que são emergentes e trazem novas soluções — principalmente quando estamos falando de marketing digital.

O termo MarTech une duas palavras para apresentar o conceito de empresas inovadoras que trabalham com marketing. Assim, a junção de marketing e tecnologia deu origem ao MarTech, que se refere ao uso de ferramentas, processos e plataformas tecnológicas.

A partir do uso dessas ferramentas é que se resolvem problemas de marketing por meio da tecnologia. Ou seja, aqueles softwares de automação, aplicativos e outras soluções que facilitam o dia a dia dos profissionais têm origem nas MarTechs.

Portanto, essas plataformas otimizam as atividades e ajudam os profissionais a alcançarem melhores resultados utilizando a tecnologia aplicada ao marketing.

Exemplos de aplicações MarTech

Qualquer profissional que atua em marketing digital conhece a importância de ferramentas tecnológicas. Praticamente todas as atividades realizadas utilizam plataformas, processos e outras soluções que têm base na tecnologia. Por isso, entenda quais são as aplicações MarTech.

  • Web Analytics: É possível gerar relatórios completos que mostram a eficiência de formatos, canais e outros dados que mostram as preferências dos consumidores para melhorar a experiência dos clientes;
  • CRM: Os softwares de relacionamento ajudam a conhecer melhor os leads e fornecem informações para personalizar a jornada de cada um;
  • Gerenciamento de mídias sociais: As ferramentas são capazes de agendar posts, rastrear alcance de publicações e muito mais;
  • SEO: Existem ferramentas que contribuem na otimização de conteúdos para melhorar a classificação nos mecanismos de buscas;
  • E-mail marketing: Os sistemas de e-mail marketing criam listas segmentadas, disparam mensagens, fornecem dados de performance e outras aplicações interessantes;
  • Automação de marketing: Todas as ferramentas listadas acima estão ligadas à automação e esses softwares facilitam e simplificam a rotina dos profissionais de marketing, sendo muito importantes em uma MarTech.

 

 

O que é Adtech?

Uma AdTech é como se fosse o braço das MarTechs, mas com foco em trabalhar a tecnologia em publicidade online. Nesse sentido, são construídas soluções para que as marcas consigam fazer anúncios mais eficientes para captar mais leads.

Por meio da tecnologia, o AdTech auxilia na criação de campanhas de mídia paga que possam atrair mais consumidores. Depois disso, as informações colhidas são analisadas e repassados às iniciativas MarTech para que esses dados sejam tratados.

O resultado disso é que as campanhas posteriores serão ainda mais específicas, personalizadas e qualificadas — principalmente com o uso de cookies. Dessa forma, os anunciantes conseguem maior aproveitamento e aumentam o ROI de suas ações.

Exemplos de aplicações AdTech

Assim como em MarTech, existem diversas aplicações para AdTech. Conheça algumas a seguir.

  • Adsense: Plataforma do Google para fazer anúncios que aparecem nas páginas de pesquisa do buscador;
  • Mídia paga em redes sociais: As publicações podem ser impulsionadas de acordo com o objetivo de campanha, ou são criados anúncios em canais pagos. Os mais utilizados são Facebook Ads, Instagram Ads, Twitter Ads e LinkedIn Ads;
  • Plataformas de ofertas: Os donos de sites fornecem espaços pagos em suas páginas para que sejam criados anúncios que têm maior poder de conversão de acordo com o público-alvo;
  • Ad Exchange: São as trocas de anúncios, em que são fechadas parcerias entre anunciantes para a divulgação de seus conteúdos nas páginas de um parceiro;
  • Mídia Programática: Consiste na compra de anúncios sem a necessidade de ter contato com os donos das páginas.

 

 

Qual a diferença entre Martech e Adtech?

Por mais que ambas sejam voltadas às estratégias de marketing digital, há diferenças entre MarTech e AdTech e essa distinção é bem simples.

As Adtechs são um subconjunto das MarTechs e trabalham com tecnologias para publicidade e campanhas online. Enquanto isso, MarTechs são mais amplas e envolvem tecnologias para otimizar as estratégias de marketing digital.

Cada uma tem suas ações e processos específicos e é possível fazer bom uso das duas como ferramentas complementares.

 

 

Madtech: a convergência entre MarTech e AdTech

A transformação digital é um processo que ocorrerá em qualquer empresa que queira sobreviver no mercado. Em um mundo que adota tecnologias digitais nas mais variadas situações, não adotar tais ferramentas pode ser o início do fracasso de um negócio.

Essas mudanças chegam com tamanha força e intensidade que impulsionou o aparecimento das startups, entre elas as MarTechs e AdTechs. Entretanto, um novo tipo de negócio é a convergência entre esses dois conceitos e se chama MadTech.

O surgimento de MadTech

O termo MadTech surgiu em meados de 2015 e foi criado por David M. Raab. O conceito aborda como as tecnologias são próximas e entrelaçam dados para potencializar os resultados.

MarTech e AdTech estão tão ligados que acabam se ligando em meio ao funil de vendas, e essa união pode ser bastante proveitosa para maximizar a personalização da jornada do cliente. As ações e campanhas que usam dados baseados em tecnologias têm maiores chances de sucesso, sobretudo no ecossistema digital.

MadTech como o futuro digital

Estamos vivendo uma época em que grande fatia do orçamento para publicidade das marcas é investido em mídias digitais. Nesse contexto, a migração para o modelo MadTech é urgente se você deseja um crescimento mais rápido para se destacar em meio à concorrência.

A junção dos dois conceitos representa uma maior precisão e melhor uso das tecnologias de marketing e publicidade. Ao unir os dois modelos, é possível combinar dados que melhoram a personalização e otimizam a jornada de compras por meio de abordagens mais exatas.

Dessa forma, os dados e a eficiência de uma MarTech pode ser usada para a criação de anúncios mais eficazes. Por outro lado, as campanhas AdTech utilizam métricas e informações sobre os grupos-alvo para deixar os investimentos mais precisos e direcionados.

Ao agregar os benefícios de cada uma você tem insights que podem transformar os resultados que seriam obtidos separadamente. Essa abordagem fortalece as estratégias e promove um crescimento mais expressivo, além de entregar experiências mais positivas para os clientes.

Separar os dois modelos tem suas vantagens, mas juntá-los é ainda melhor. Desse modo, os conceitos de MarTech, AdTech e MadTech permitem que os dados sejam usados com mais inteligência e focados em solucionar as necessidades dos clientes. O usuário deve estar sempre em primeiro lugar e ele dá pistas do que a equipe de marketing deve fazer para conquistá-lo.

Conheça mais sobre sobre as soluções Dinamize e perceba como a automação é uma aliada importante no crescimento de suas estratégias!

Last modified: 5 novembro, 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *