É possível que o marketing digital e a publicidade off-line se complementem?

Publicado por | Artigos, Sem categoria

Foi-se o tempo em que a publicidade tradicional (também conhecida com off-line) era a única opção – e até mesmo a mais conhecida – das empresas e agências de comunicação e marketing. Com a chegada da internet, foi necessário se atualizar e acompanhar o movimento que ganhou ainda mais força com a pandemia: a aceleração e relevância do digital para toda e qualquer empresa. Principalmente quando o assunto é publicidade. Teria a mídia off-line perdido seu protagonismo e importância na estratégia de marketing das empresas? Haveria uma migração de esforços e investimentos para mídia digital?

Certamente você, que trabalha neste ramo, já se perguntou sobre o futuro da publicidade com a chegada avassaladora dessa nova modalidade. E não só da publicidade como um todo, mas também dos canais de mídia tradicionais. Quem se lembra de quando questionávamos sobre o futuro da TV, do rádio, dos veículos impressos e até mesmo das lojas físicas com o alto consumo da internet e a chegada dos e-commerces? E isso já era pauta antes mesmo do impacto do cenário pandêmico no consumo digital. Era uma questão de tempo para decretar o fim (ou queda acentuada de consumo) de todos esses meios. Porém, o que vimos acontecer foi o complemento de ambos, somando esforços e potencializando a comunicação das empresas.

Mas como isso é possível?

Antes de mais nada é preciso entender que cada uma delas (mídia on e off-line) cumpre um papel na comunicação e, usadas de forma estratégica, contribuem (com suas singularidades e características) para o crescimento e maior visibilidade de uma empresa. Esse entendimento se faz necessário sempre que se planeja como atingir os objetivos ou resolver a “dor” de um cliente – na ótica de uma agência/empresa de comunicação e marketing. E, para que isso aconteça, é preciso ter claro essas diferenças e possibilidades de complemento para que esse “ganho” (como venho comentando) aconteça na prática. Na dúvida, vamos relembrar!

Quando falamos em publicidade off-line logo nos vêm em mente os meios de comunicação de massa, quando queremos impactar o maior número de pessoas naquele momento em que a mídia é veiculada. Seja em um comercial de TV ou rádio, um anúncio no jornal ou revista, ou expondo minha marca (ou a do meu cliente) em pontos estratégicos de outdoor pela cidade. O benefício principal desse meio é justamente esse: chegar a mais lugares e mais pessoas de uma única vez. Já parou pra pensar quantas pessoas passam por determinado ponto de outdoor da sua cidade? E quantas pessoas estão sintonizadas em uma emissora de TV no momento em que lê este artigo? Com certeza são muitas.

Já quando falamos em marketing digital, temos ainda mais clareza sobre suas possibilidades e vantagens em relação ao off-line. Conseguimos, por exemplo, atingir um público mais específico (recurso disponível nas plataformas de mídia), otimizar investimentos (em tempo real, inclusive), além de mensurar (com maior precisão) os resultados. Sabemos exatamente quantas pessoas visualizaram e clicaram em um anúncio – ao contrário dos meios off-line que medem a eficácia das veiculações por meio de tiragens, ibope e estimativa de fluxo de pessoas. Com o digital conseguimos ser mais precisos nesses pontos. Porém, não podemos ter um entendimento de que todos têm acesso à internet e hábitos digitais frequentes. E é aí que entra o complemento que falamos há pouco.

Nessa fase de planejamento e entendimento da marca, seu mercado de atuação e público-alvo, por exemplo, conseguimos ter mais clareza sobre como ambas as frentes (on e off-line) podem ser complementares. Aqui no Grupo, por meio da aplicação de um framework proprietário, conseguimos diagnosticar essas necessidades e apontar as reais necessidades para os nossos clientes. Seja mesclando canais para um público que não esteja 100% no digital. Seja entendendo a jornada de consumo de mídia de um público ao longo do dia (meios off-line continuam aparecendo). Ou até mesmo unindo ambos em uma mesma estratégia: enquanto um comercial de TV é exibido, um anúncio/post aparece para o usuário que utiliza seu smartphone como segunda tela, ou então quando uma pessoa passa por um outdoor com um anúncio da marca e recebe um SMS com um call-to-action para o site ou oferta especial. São inúmeras as possibilidades e os veículos off-line, principalmente, estão se reinventando para potencializar suas entregas.

Esse complemento aumenta o leque de possibilidades de se comunicar com o público e passa a ser vista como um diferencial tanto para agências (como expertise), quanto para empresas (como inovação e melhor otimização de recursos). São inúmeras as possibilidades e quanto mais estratégico e assertivo, melhor. Acompanhe as tendências e transborde esse conhecimento para seus clientes.

Minicurrículo

Thiago Toledo é jornalista, especialista em Marketing Digital e Planejamento Estratégico. Atua no mercado publicitário há 8 anos à frente das áreas digital e planejamento do Grupo TAGCOM. Blogueiro premiado, também atua como assessor de imprensa de personalidades da TV e integra o time de comunicação do movimento Unidos pela Vacina, idealizado pela empresária Luiza Helena Trajano.

Last modified: 23 julho, 2021

One Response to :
É possível que o marketing digital e a publicidade off-line se complementem?

  1. Javier Saiz Garcia disse:

    Falando do setor gráfico as mudanças foram profundamente sentidas mas acredito que a curva do mercado digital logo chega ao seu ápice acelerada pela pandemia mas não podemos nos esquecer do off line ainda muito necessário em diversas campanhas e setorizado ainda em muitas regiões do nosso país. O ser humano ainda precisa ser tocado pelos cincos sentidos para gravar e assimilar ainda mais essa ou aquela campanha. Com essa afirmação teremos esses dois segmentos ainda andando muito tempo juntos.

Deixe uma resposta para Javier Saiz Garcia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *