C4 Publicidade e Agência SALA são destaques no 45ª Anuário do Clube de Criação de São Paulo.

Publicado por | Acontece

C4 Publicidade foi prata e bronze com a campanha “Sementes” e a Agência SALA foi finalista com a campanha “Folia de Folhas”

O Anuário do Clube de Criação de São Paulo, maior prêmio da propaganda nacional, selecionou duas campanhas de agências da região para concorrerem aos prêmios entregues na última terça, 6. As peças foram as da campanha “Sementes” desenvolvida pela C4 Publicidade, de Campinas, que levou a estrela de Prata na categoria Rádio e a de Bronze em Relações Públicas, e a “Folia de Folhas”, da Agência SALA, de Jaguariúna, que foi finalista do prêmio.

Desenvolvida para o Ministério Público do Trabalho, a campanha “Sementes” traz uma música cantada pelo Rapper Emicida com participação de Drik Barbosa, abordando a realidade trabalho infantil e jogando luz sobre um tema que, infelizmente, ainda é realidade. De acordo com o Diretor de Criação da C4, Bruno Garófalo, a alegria de ter um trabalho reconhecido só não é maior que o orgulho de fazer um projeto que visa conscientizar o máximo de pessoas sobre uma causa importante: “Se envolver num trabalho que a gente acredita e que pode fazer a diferença na vida de muita gente foi incrível. As estrelas no clube foram consequência disso”, declara.

A opinião de Bruno é corroborada por Fábio Rodrigues, redator da campanha: “Ajudar a divulgar uma causa importante, por si só, já é algo incrível. Com o reconhecimento ficou ainda melhor”, afirma. Sobre o desafio de abordar este tema e encontrar o tom correto, Henrique Leme, atendimento da conta, afirma que foi a força do grupo o principal fator para superar o desafio. “Quando a gente percebe tanta gente trabalhando para alcançar o mesmo objetivo, vale a pena”, conclui.

Já a campanha “Folia de Folhas” foi desenvolvida pela Agência SALA para o colégio de educação infantil Primeira Estação, localizado na mesma cidade da agência. O insight surgiu no começo do ano, perto do Carnaval, que todos os anos é celebrado na escola com as crianças e suas famílias. Como a quantidade de resíduos gerados pela decoração era alto, veio a ideia: por que não criar confetes ecológicos para a folia?

A partir disso, os pais e alunos começaram uma busca por folhas caídas das árvores e com um furador de folhas e a participação das crianças confeccionaram confetes e decorações que fizeram parte da folia. Como material gráfico, foi utilizada a técnica de Silk em folhas, criando cartazes com o texto “Este cartaz vai virar diversão”, que foram afixados nos ambientes da escola para conscientizar ainda mais a participação das famílias.

“Quando a ideia surgiu do cartaz feito de folhas, tivemos que testar primeiro se ela era de fato realizável, então o pessoal da agência toda se juntou em uma força tarefa para trazer folhas para a SALA. Colocamos tudo em cima da mesa, começamos a combinar as cores e texturas, colamos as folhas e levamos para o silk. O resultado deu certo e chegou a hora de passar para os pais e alunos na escola o passo a passo. O resultado foi um sucesso e uma festa que fez história na escola e diminuiu demais o impacto ambiental”, afirma Leopoldo Azevedo, sócio-proprietário da Agência Sala e um dos idealizadores da ação.

“Ver um trabalho seu na rua é sempre bom, mas ver um trabalho que vai gerar um residual apenas na mente de quem participou de um momento, sem deixar nada de nocivo ao meio ambiente, é melhor ainda. Tudo isso ainda ser coroado com o posto de finalista do Anuário é uma das maiores satisfações da minha carreira”, afirma Felipe Eugênio, Diretor de Arte da Agência SALA.

Last modified: 10 outubro, 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *